Fazer uma reforma de casa pode ser muito estressante. Resultados que não ficam como o esperado, necessidade contínua de comprar material e entrega que nunca acontece estão entre os problemas mais comuns enfrentados.

Apesar disso, nem toda reforma precisa ser um tormento, já que, ao seguir alguns passos simples, o resultado pode ser uma obra sem maiores complicações. Além de economizar tempo e recursos, garante que o resultado final fique muito mais bonito e adequado.

Quer saber como atingir esse objetivo? Então veja a seguir como fazer uma reforma sem dores de cabeça!

Saiba por onde começar a reforma na casa

Para ter sucesso com a obra e evitar problemas futuros é muito importante que a reforma tenha um planejamento relevante e que leve em consideração todas as etapas que serão necessárias.

Esse momento inicial tem forte impacto em qual vai ser o resultado da obra e, sem ele, são grandes as chances de que o resultado fique abaixo do esperado. Partindo do começo, você deverá:

Definir as necessidades

Comece avaliando a sua casa e identifique quais são os pontos que precisam de melhorias e quais vocês gostariam que fossem diferentes. Se a família aumentou, uma necessidade pode ser a criação de um novo cômodo ou o aumento de espaço de um quarto já existente.

Se a casa estiver com problemas na fiação ou precisar de uma atualização no revestimento, esses fatores devem ser levados em conta. Avalie cada cômodo e identifique o que precisa ser modificado. Pense não apenas na estética, mas também no conforto e na utilidade.

O ideal é que, ao final das obras, a sua casa esteja mais adequada às suas necessidades e ofereça o máximo de conforto. Faça uma lista com todas essas necessidades e confira com outros membros da família para evitar a sensação de que a obra acabou sem satisfazer todos os seus desejos.

Buscar referências

Depois de definir o que precisa ser mudado, comece a pesquisar inspirações de ambientes. Mudar a forma da cozinha fica mais fácil se você tiver em mente um determinado modelo para se basear e o mesmo vale para qualquer outro cômodo da casa.

Você encontra boas referências tanto em revistas especializadas como também em sites focados no assunto. Junte as inspirações de acordo com os cômodos e identifique quais pontos você mais gosta e deseja de cada ambiente.

Ao coletar essas referências, vai ficar mais claro o que precisa ser feito em cada cômodo para chegar ao resultado ideal.

Pensar em longo prazo

Para evitar que você tenha que passar novamente pelo processo de reforma em um curto período de tempo, é importante pensar em longo prazo. Isso significa não se ater a projetos muito modernos e sazonais ou quando a tendência passar você vai precisar reformar de novo.

Também é relevante pensar em ambientes que sejam facilmente adaptáveis a novas necessidades — como um escritório que se transforma em quarto e vice-versa ou uma sala de jantar que pode receber uma mesa maior, se necessário.

Estimar um orçamento

Com todas as melhorias em vista, é hora de estimar um orçamento. Se você já tiver estipulado um valor, isso irá auxiliar a identificar o que deve receber prioridade. Por outro lado, se você tiver um orçamento aberto, essa estimativa vai te ajudar a identificar qual é a quantia a ser dedicada para esse investimento.

Esse cálculo não deve ser absolutamente preciso, mas o ideal é que ela seja tão próxima quanto possível da realidade. Para fazê-lo, utilize preços médios de materiais e de mão de obra, já que isso vai dar uma ideia mais concreta de qual deve ser o investimento para a reforma de casa ideal.

Além disso, a estimativa de orçamento irá evitar que você faça aquisições ou contratos que estejam muito acima da média. Assim, restarão mais recursos para comprar os móveis ou mudar a decoração de maneira geral.

Dividir a reforma em etapas

Para dar certo, o ideal é que a reforma seja dividida em etapas. Ao invés de considerar a casa toda, divida a reforma por cômodos. Dentro dos cômodos, divida as intervenções em outras partes, como o conserto do encanamento, a troca de revestimento ou a instalação de um novo piso.

Pensar em todas essas fases ajudará a ter ideia da complexidade da reforma e, principalmente, evitará que você se esqueça de fazer uma solicitação importante na hora da execução. Também é mais fácil gerenciar muitas etapas menores do que apenas uma grande, com várias coisas acontecendo ao mesmo tempo.

Clique no banner e receba nosso material grátis para ajudar você na hora de escolher um arquiteto! 

Fazer um projeto para a obra

Você não precisa de um decorador ou arquiteto para ter sucesso na reforma, mas um projetista pode te ajudar nessa tarefa.

Vale a pena contratar um profissional do tipo, que fica responsável por criar um projeto para a sua obra. Esse projeto serve tanto para dar uma ideia do resultado final como para orientar os trabalhadores da reforma.

Cuidar da parte legal

Depois que tudo isso estiver pronto, você não pode se esquecer de uma parte igualmente importante: os aspectos legais da reforma.

Caso você more em um apartamento, faça uma inspeção antes de começar a transformar tudo. Isso evita dores de cabeça com vizinhos que podem reclamar que a reforma estragou um encanamento que, na verdade, já estava deteriorado. Embora seja uma etapa mais burocrática, ter atenção com essa parte é fundamental para evitar diversas complicações no futuro.

Contrate os melhores profissionais

Depois de definir as etapas iniciais da obra é preciso garantir que tudo seja executado com perfeição. Quanto menos erros acontecerem, mais rápido a reforma terminará e menos dor de cabeça ela vai gerar.

Para que isso seja possível, é fundamental contratar os melhores profissionais. Quanto mais qualificados eles forem, melhores serão os resultados como um todo. Para encontrá-los, algumas recomendações incluem:

Peça indicações aos amigos

É bem provável que alguma pessoa próxima de você tenha feito uma reforma de casa recentemente. Se for esse o caso, vale a pena pedir indicações. Isso porque você ouvirá uma opinião isenta de alguém em quem você confia, o que aumenta as chances de os profissionais atenderem às suas expectativas.

Assim, é importante considerar a possibilidade de pedir o contato dos profissionais ou da empresa que ofereceu a mão de obra para a última reforma de alguém que você conheça. Aproveite para fazer perguntas como o nível de satisfação, as principais dificuldades encontradas e quais os pontos positivos. Ao fazer isso, você já terá uma avaliação preliminar dos profissionais, aumentando a chance de ficar satisfeita.

Confira as referências

Outro ponto a ser considerado é a conferência das referências — ainda que o profissional tenha sido indicado por alguém que você conheça. Confira, por exemplo, as qualificações técnicas, como cursos ou possíveis especializações.

Para completar, peça referências dos últimos trabalhos e confira com os empregadores. Para evitar retrabalhos e outros incômodos que tornam a reforma mais difícil e mais demorada, o melhor é conhecer o máximo possível sobre as capacidades e as experiências dos profissionais envolvidos.

Não se guie pelo preço

Bons profissionais cobram valores mais elevados devido à qualidade que entregam. Embora nem todo profissional que tem um valor mais elevado seja ótimo, a verdade é que o preço é um fator determinante para o sucesso da sua obra.

É muito importante pensar nessa contratação como um investimento em busca do sucesso. Assim, na hora de decidir quais profissionais farão parte da sua reforma, não leve somente o preço em consideração e dê mais importância a outros fatores. Experiência no mercado, capacitação técnica e experiência com o tipo de reforma que você deseja fazer são detalhes muito mais importantes do que o orçamento.

Faça um contrato claro

Depois de escolher os profissionais que ficarão responsáveis pela execução da reforma de casa, é fundamental tomar cuidado com o contrato. Esse documento deve ser um contrato do tipo prestação de serviço e deve conter todos os fatores importantes como responsabilidades, direitos, deveres, prazos e formas de pagamento.

Essa elaboração oferece mais segurança para você e para a obra, já que acordos apenas verbais têm mais chances de ser rompidos, o que poderia te deixar com um prejuízo em mãos.

Faça, portanto, com que o contrato seja claro e específico para todas as etapas da obra, garantindo proteção para ambos os lados. Quanto ao pagamento, por exemplo, o ideal é que ele seja realizado conforme as etapas forem concluídas, já que isso aumenta a qualidade da obra como um todo.

Monte um cronograma

Um dos maiores motivos de dores de cabeça em uma reforma é o atraso e a demora em finalmente poder utilizar a casa novamente. Embora não seja possível impedir totalmente que os atrasos aconteçam, esse problema pode ser diminuído se você montar um cronograma.

Essa etapa, entretanto, não inclui apenas definir os prazos ideais, mas, também, fazer uma análise adequada de toda a reforma. Os passos dessa montagem são:

Faça uma sequência de ações

Para que o cronograma corresponda à realidade é preciso fazer uma sequência de ações na obra. Isso significa criar um fluxo de trabalho que deverá ser seguido pelos profissionais, de modo a atingir o objetivo desejado. Nesse fluxo, algumas etapas acontecem em cascata enquanto outras são simultâneas.

Além disso, essa identificação correta vai permitir que você encontre quais são as etapas críticas. Elas são as etapas que, se sofrerem atraso, vão atrasar toda a obra. O recebimento de materiais, a entrega de um determinado cômodo ou a finalização da parte estrutural são exemplos e precisam ser acompanhados de perto.

Determine prazos para as etapas

Depois de identificar quais são as etapas, é preciso definir um prazo para cada uma delas. Esse prazo depende da complexidade de cada ação e também da quantidade de recursos e pessoal disponível.

Nesse momento, pergunte aos profissionais o tempo estimado para cada fase da obra. Algumas atividades mais simples demoram apenas um dia, enquanto outras podem consumir até mesmo algumas semanas.

Ao chegar à última etapa você terá a data determinada para a entrega da reforma. É importante que todos os profissionais fiquem cientes do cronograma e o cumpram tanto quanto possível. Também é importante que você não dê um prazo grande demais para cada etapa ou, do contrário, a reforma vai se estender por muito mais tempo do que o necessário.

Leve atrasos em consideração

Depois de identificar qual é a ordem das ações e quais são as mais críticas, você deve levar em consideração que há a possibilidade de que atrasos irão acontecer. Condições climáticas podem afetar a obra, feriados e datas comemorativas atrasam entregas e problemas não considerados no planejamento podem surgir.

Por isso, é importante ter alguma tolerância a atrasos nesse cronograma. Em geral, ter em mente que obra pode levar de uma a duas semanas a mais do que o esperado evita frustrações devido à demora na entrega da mesma. Em casos de atrasos, reorganize o cronograma de modo a manter todos os profissionais focados em concluir a reforma de casa no momento adequado.

Compre os materiais

Depois de definir o cronograma é hora de se preocupar em comprar os materiais. É muito importante tomar cuidado com essa etapa porque a compra inadequada ou insuficiente de materiais vai fazer com que a reforma ofereça resultados indesejados. Algumas etapas para a compra correta são:

Faça uma lista de materiais

Antes mesmo de buscar por fornecedores, é fundamental fazer uma lista de materiais que serão necessários, pois cada reforma tem suas próprias características.

A melhor forma de saber os materiais mais específicos é perguntando aos profissionais. Converse com eles e descubra quais são os materiais e ferramentas que eles necessitam para executar o projeto da sua reforma de casa.

Pergunte também sobre quantidades e se existe alguma característica específica para cada item. Quanto mais perguntas você fizer neste momento, menores são as chances de fazer compras incorretas.

Organize a lista também de acordo com as prioridades e com a sequência de obra. Isso significa que os materiais utilizados na primeira etapa da reforma devem ter preferência de compra para que a reforma tenha início. Se você desejar algum tipo de material importado, exclusivo ou sob encomenda, lembre-se de que ele deve ser comprado com grande antecedência.

Faça cotações com fornecedores

Com a lista em mãos, busque fornecedores que ofereçam aquilo que você deseja. Em geral, o melhor é buscar um fornecedor que centralize o máximo número possível de materiais, já que isso significa um mesmo prazo de entrega e, possivelmente, descontos e condições mais facilitadas de pagamento.

Antes de desembolsar os recursos, busque cotações com diferentes fornecedores. Essa cotação deve ser feita entre itens que ofereçam o mesmo nível da qualidade desejada para a sua reforma e servirá para a comparação entre algumas lojas.

Mais do que os preços, com essas cotações você vai poder avaliar prazos de entrega, possibilidades de troca, garantia e mais. O ideal é escolher aquele estabelecimento que ofereça mais vantagens e melhor relação de custo-benefício.

Acerte na quantidade

É, também, fundamental pensar na quantidade de materiais a ser comprada. Fazer uma compra de quantidade insuficiente exigirá que em pouco tempo você tenha que fazer nova compra, o que possivelmente vai atrasar as obras. Por outro lado, comprar materiais demais leva a sobras excessivas e à imobilização de recursos que poderiam ser utilizados em outras partes da obra.

Por isso, o ideal é fazer uma estimativa de acordo com o tamanho da reforma e com o que vai ser feito. Um rebaixamento com gesso, por exemplo, provavelmente vai exigir muito desse material do que a simples aplicação de detalhes — o que, por sua vez, permite uma compra menor.

Também é relevante levar em consideração possíveis perdas e desperdícios. Revestimentos, por exemplo, devem ser comprados em quantidades de 20 a 30% maiores, devido a quebras. Vale mencionar que quanto melhores forem os profissionais, menor é o desperdício.

Não se esqueça da decoração

Os materiais para a reforma em si são fundamentais, mas você também não deve se esquecer de comprar os itens que vão compor a casa depois que tudo estiver pronto. Assim, é necessário também se preocupar com a decoração.

Essa é a hora em que você deve procurar uma loja de móveis de qualidade, que ofereça itens que tenham tudo a ver com a cara nova da sua casa. Uma reforma só fica completa se tiver uma decoração adequada e atualizada para combinar.

Assim, é importante reservar uma parte do orçamento para comprar todos os itens de decoração, móveis novos e peças que vão criar os ambientes que você visualizou no projeto da sua casa.

Acompanhe a reforma de perto

Depois que a reforma se iniciar, não pense que é hora de descuidar de todo o processo. Acompanhar de perto o andamento da obra garante que todo o seu planejamento seja seguido da melhor maneira possível e evita surpresas desagradáveis — as quais, muitas vezes, não podem ser desfeitas depois de concluídas.

Nessa etapa de acompanhamento, não deixe de tomar as seguintes atitudes:

Faça um checklist

Para não se esquecer de acompanhar nada na obra, faça uma checklist com coisas que você deve conferir. Para isso, inclusive, você pode usar o cronograma e montar uma lista para cada semana de acordo com as entregas previstas, por exemplo.

Essa lista deve ser feita assim que as obras começarem, já que vai definir claramente o que você espera de cada pedaço da reforma. Conforme você for conferindo, vá riscando itens da lista. Isso ajuda a entender melhor o andamento da obra e também evita que você se confunda.

Confira cada etapa

Para que uma nova etapa seja iniciada na obra é fundamental garantir que a etapa anterior tenha sido aprovada. Isso evita um acúmulo de erros que tornam tudo mais difícil, custoso e demorado.

Para isso, estabeleça critérios de aprovação e tenha rigor para segui-los. A pintura, por exemplo, não pode ter manchas ou falhas, mas pode estar com acabamento um pouco inferior no rodapé se a próxima etapa visa a consertar justamente esse ponto. Da mesma forma, antes de aplicar o rejunte no piso, é preciso garantir que a aparência do revestimento está de acordo com o esperado.

Fazer essa conferência permite a realização de pequenos ajustes para gerar melhorias na obra, além de evitar erros por falta de comunicação. Por mais que isso pareça demandar muito tempo, é necessário para que tudo esteja completo ao final.

Seja mais disponível

No acompanhamento da obra, o ideal é que você esteja disponível para os profissionais que estão executando a reforma. Isso significa que os profissionais poderão recorrer a você se tiverem alguma dúvida na execução ou caso necessitem de algum material específico.

Não tendo um profissional como arquiteto ou decorador, essa acessibilidade é fundamental para tomar as decisões e resolver os problemas que aparecem durante uma reforma. Além disso, é indispensável que você marque presença na obra sempre que possível, já que passar muito tempo sem conferir o andamento aumenta as chances de erros.

Elimine suas dúvidas sobre como contratar um arquiteto. Clique no banner  no banner abaixo e receba nosso guia gratuitamente!

Evite mudanças imprevistas

O acompanhamento de obras traz um revés: a possibilidade — e a vontade — de solicitar mudanças na reforma o tempo todo. Embora você até possa fazer isso, a verdade é que grande quantidade de modificações fora do escopo inicial vai atrasar a entrega final da sua casa.

Por isso, o ideal é acompanhar a obra, mas evitar as mudanças que surgem a todo instante. Reserve essa carta na manga para alguma mudança realmente importante. É importante acompanhar a obra sem realizar mudanças no escopo, de modo a garantir que tudo saia como o que foi inicialmente planejado.

A reforma de casa pode acontecer sem maiores problemas e dores de cabeça se tudo começar com um bom planejamento do que será necessário para ter a casa nova em folha.

Preste atenção em questões que vão desde a contratação dos melhores profissionais até a compra adequada de materiais. Quando tudo já estiver em andamento, é fundamental fazer o acompanhamento de perto da obra, garantindo que o resultado final seja aquele que você espera.

Gostou do conteúdo de hoje? Então, que tal assinar a nossa newsletter para receber mais artigos?

Share: