Da mesma forma que o tempo traz as experiências e realizações da vida, ele pode impor muitas limitações quando envelhecemos. Por isso, aqueles poucos degraus (que na juventude eram superados com desenvoltura) e um simples banho, momento relaxante em outras épocas, podem se transformar em verdadeiros desafios, repletos de riscos para as pessoas idosas.

Felizmente, é possível adotar uma série de precauções que tornam os ambientes menos arriscados para quem chegou à terceira idade. Neste post, vamos apresentar algumas dicas sobre como um bom planejamento pode deixar uma casa segura para idosos. Confira!

Observe os cômodos da casa

Antes de tudo, é preciso observar com cuidado todos os ambientes, a fim de detectar onde existem possíveis riscos. Assim, fica mais fácil identificar as medidas que podem ser adotadas para tornar a casa segura para idosos.

Nesse momento, é importante ter em mente quais são os riscos gerais que precisam ser notados e quais os mais específicos, que dizem respeito às limitações particulares do morador.

Entre os riscos gerais, vale a pena destacar os tapetes soltos nos vários ambientes, que podem escorregar e provocar quedas. Esse é um problema que ameaça inclusive as pessoas mais jovens, mas que costuma ser muito perigoso para idosos que têm a mobilidade e o equilíbrio comprometidos.

Dica: 8 dicas para renovar a mobília da casa

Uma solução seria utilizar tapetes fixos ou estabilizar os já existentes com a aplicação de fixadores de borracha. Se a medida não for suficiente, remova o tapete.

Com relação aos riscos mais específicos, dá para citar os desníveis existentes nos imóveis, que podem ser intransponíveis para quem tem dificuldades em se locomover. Esses casos podem ser resolvidos de maneira mais ou menos dispendiosa, dependendo da situação.

Se o desnível for representado por poucos degraus, talvez a solução seja substituí-los por uma rampa com declive suave, que permita subi-lo de maneira mais tranquila. Porém, se estamos tratando de um imóvel com dois pavimentos, veja se é possível instalar elevadores.

De qualquer maneira, com uma visão adequada dos ambientes é possível partir para as soluções indispensáveis. 

Use pisos antiderrapantes

Além dos tapetes e dos degraus, os pisos lisos, de cerâmica e de pedra também são grandes vilões na vida dos idosos. Eles são escorregadios e especialmente perigosos quando estão molhados.

O caso pode ser resolvido com a substituição do revestimento por outro que seja de material antiderrapante — como a borracha e as lajotas porosas.

Clique no banner abaixo e veja as melhores dicas de como planejar e decorar sua casa.

A escolha deve ser feita considerando a relação custo–benefício — levando em conta, inclusive, os aspectos estéticos. Assim, em áreas onde o piso é componente importante da decoração, talvez seja necessário investir na troca do revestimento existente por outro que seja adequado.

Mas em outros locais — áreas externas, por exemplo — é possível que a simples aplicação de faixas antiderrapantes sobre o piso seja suficiente.

Coloque barras de apoio

Grandes amigas dos idosos, as barras de apoio podem ser instaladas lateralmente nas camas, auxiliando na movimentação necessária para que a pessoa se levante e se deite sem dificuldades.  

Nos banheiros, onde os riscos de escorregões são constantes, elas são especialmente importantes. Com as barras, mesmo o idoso que ainda não tenha nenhuma limitação aparente se sente mais seguro e confortável por ter onde se apoiar enquanto utiliza as instalações sanitárias.

Instale corrimãos

Da mesma forma que as barras de apoio auxiliam nas tarefas do idoso, os corrimãos são muito úteis para dar segurança nos deslocamentos pela casa. Por isso, convém instalá-los onde forem necessários.

Eles são muito indicados onde existem corredores longos, em ambientes sem pontos de apoio natural e nas rampas e escadas.

Dica: Cimento queimado: o que é e como usar na decoração da casa

Faça uso de faixas sinalizadoras

A visão e a atenção costumam ficar bastante prejudicadas quando a idade chega. Por isso, aquelas portas de vidro, que chegam a surpreender mesmo os mais jovens, se transformam em armas que podem trazer sérios danos ao idoso.

Sem perceber que uma porta de vidro está fechada, a pessoa pode se chocar com ela. Além do susto e do constrangimento, há risco de ferimentos com consequências mais sérias. Para evitar que isso aconteça, basta instalar faixas que sinalizem a presença do obstáculo.

Vale ressaltar que essa solução não precisa se chocar com a decoração do ambiente. Afinal, existem faixas de vinil jateado ou com estampas que servem, inclusive, como elementos decorativos.

Cuide da iluminação

A luz difusa e as sombras cuidadosamente pensadas podem até criar alguns efeitos bonitos e tornar os ambientes aconchegantes. Porém, é preciso considerar que a pouca luminosidade também afeta negativamente a vida do idoso e aumenta os riscos de acidentes.

Em um local mal iluminado, a pessoa pode se chocar com um móvel ou tropeçar em um objeto que não tenha percebido. Eventualmente, se houver algum tipo de comprometimento mais sério da percepção, as sombras criam uma desorientação espacial perigosa.

Portanto, um projeto luminotécnico apropriado é a solução ideal. Ele alia a luz natural com a artificial e permite que cada ambiente tenha a iluminação perfeita.

De qualquer forma, é preciso tomar cuidados especiais com os banheiros, quartos e outros cômodos mais frequentados pelo idoso. A ideia é criar ambientes bem iluminados, o que não significa claridade em excesso.

É importante observar que luz em demasia também pode ser um problema para o idoso, chegando a causar dores de cabeça e até fotofobia (intolerância à luz).

Clique no banner abaixo e veja as melhores dicas de como planejar e decorar sua casa.

Uma iluminação especial deve ser pensada para idosos que gostam de leitura ou de trabalhos manuais. Uma luz direta adequada ou lâmpadas que tornem os objetos nítidos e de fácil identificação darão maior conforto e segurança nos nas tarefas que exigem maior concentração.

Arredonde as quinas

Qualquer pessoa que já deu uma topada em um móvel ou quina de parede sabe o quanto a experiência é dolorosa. Para os idosos, além da dor no momento, esse acidente pode trazer consequências mais graves.

Em situações mais amenas, ocorrem hematomas e dor prolongada na região. Todavia, uma topada mais forte pode levar até a hemorragias locais. Além disso, como os ossos tendem a se tornar mais frágeis com a idade, é possível haver fraturas.

Para evitar esse tipo de acidente, basta arredondar as quinas das paredes e dos móveis aplicando protetores. Eles são capazes de resolver esse problema por completo e possuem vários modelos disponíveis no mercado.

Porém, se houver algum inconveniente sob o ponto de vista estético, a solução é planejar uma reforma nas paredes e nos móveis. Em alguns casos, talvez seja até interessante substituir o mobiliário por outro especialmente projetado para proteger as pessoas desse tipo de acidente.

Agora que você já sabe como é possível tornar a casa segura para idosos, assine nossa newsletter e continue por dentro das novidades!

Share: