Quem aprecia o design de interiores e está sempre atento aos novos lançamentos do meio, certamente, já ouviu falar sobre a decoração geométrica e como ela tem ganhado fama pela proposta singular e cheia de referências às artes plásticas. Porém, não só isso, já que quem adere a ela repete sempre o mesmo discurso: o lar fica atemporal, moderno e com um toque de originalidade que faz toda a diferença.

Por essa razão, resolvemos falar um pouco mais sobre esse estilo de décor e, de quebra, dar algumas dicas de como adotá-lo na sua casa para inspirá-lo e deixá-lo por dentro do assunto. Acompanhe.

O que é a decoração geométrica?

A decoração geométrica é uma vertente do design de interiores que surgiu a partir do desejo de arquitetos, decoradores e designers de não só valorizar, mas principalmente destacar a forma das coisas dentro de um ambiente — algo que já ocorria, contudo, em menor proporção, nos estilos minimalista e oriental.

Porém, nessa nova proposta, a ideia é fazer algo similar ao que ocorre nos movimentos artísticos do cubismo, iniciado entre 1906 e 1907, e concretista, nascido em 1930, as formas geométricas representam a arte e ajudam a criar cenários (pinturas) visualmente ricos em detalhes que instigam, mexem com os sentidos e provocam a sensação de movimento ou a calmaria.

Um conceito que, sim, abrange propositalmente vários itens do décor, desde a mobília e os revestimentos até os eletrodomésticos e os itens decorativos.

É por isso para colocar as linhas, os formatos, os acabamentos e as figuras desses elementos no centro das atenções, essa decoração não requer materiais, paleta de cores ou quantidade específica e/ou pré-definida de peças por cômodo. Nada disso. Tudo o que ela requer são três coisas: atenção aos detalhes, harmonia e composições heterogêneas.

Dica: Descubra como escolher o armário para banheiro ideal!

Qual o papel do piso e das paredes no décor?

Tanto as superfícies verticais quanto as horizontais da residência são muito importantes na decoração geométrica. Isso porque elas funcionam como uma porta de entrada para aqueles curiosos e interessados no estilo, mas que por falta de experiência temem errar a mão ao planejar a ambientação dos cômodos.

Ou seja, as paredes e o piso são as partes mais exploradas pelos iniciantes dessa vertente. O que, sem dúvidas, não é para menos já que existe uma boa variedade de revestimentos, como papéis de paredeladrilhos hidráulicos, azulejos e pastilhas  que contêm inúmeros padrões geométricos e podem ser aplicados sobre os dois.

Aliás, há algumas dicas boas ao explorar essas possibilidades. A primeira é revestir o piso e a parede com o mesmo material, provocando, assim, a sensação de continuidade entre ambos. A segunda é usar um revestimento para criar composições nas superfícies que se complementam e, quando observadas de longe, criam silhuetas e imagens.

Como é a mobília nesse tipo de decoração?

Os móveis costumam compartilha de algumas características mais acentuadas e que conferem a eles um visual não só de exclusividade, como também de elegância por conta dos detalhes. Afinal, não importa o recinto: eles facilmente se tornam imponentes e ganham o papel de protagonista da decoração.

Estantes, por exemplo, costumam ser vazadas e com um design repleto de ramificações. Já as mesas, os balcões e os aparadores costumam ter a superfície mais minimalista para destacar o formato vanguardista das pernas. Criados-mudos, cabeceiras de cama e gaveteiros, por outro lado, costumam simular desenhos geométricos, como cubos, paralelepípedos ou mesmo hexágonos.

Vale falar ainda dos sofás, que vem com um visual mais minimalista e com referências retrô, como os encostos em formatos ovais, a ausência de braços e o fato dos pés estarem à mostra (como o formato palito, por exemplo). Inclusive, um dos modelos mais indicados para esse estilo é o chaise.

Saiba decorar cada cômodo da casa e quais erros devem ser evitados. Veja no banner abaixo:

Como é o uso das estampas nela?

As estampas surgem como alternativa para transformar aqueles elementos mais básicos — e, por vezes, com poucas opções de formato (como roupas de cama, roupas de banho, mantas e cortinas) — da residência em itens mais contemporâneos e dinâmicos.

Para tanto, elas trazem diversos desenhos geométricos, como triângulos, listras, quadrados, círculos e afins, que se mesclam e, inclusive, causam um efeito 3D de movimento contínuo. Portanto, você pode aproveitá-las em uma boa variedade de cômodos. Apenas lembre, é claro, do que falamos no primeiro tópico: a harmonia.

Isto é, não insira múltiplas padronagens por ambiente, especialmente se elas contam com ilustrações contrastantestonalidades muito intensas, pois isso causa fadiga visual e pode deixar o local com muita informação.

Quais acessórios decorativos não podem faltar?

Na decoração geométrica, há alguns elementos decorativos que são predominantes e raramente faltam em um imóvel justamente pela diversidade de designs com os quais podem ser encontrados no mercado. Porém, como já dissemos, eles não são usados todos ao mesmo tempo em um só cômodo.

Ao contrário, a cada espaço é explorado um combo desses itens justamente para evitar que os locais fiquem sobrecarregados e o principal: mantenha-se o objetivo de deixar os recintos diferentes uns dos outros por meio de detalhes exclusivos. Abaixo, você confere algumas sugestões de mix para se inspirar ou mesmo, quem sabe, adotar no seu lar:

  • quartos: abajures, roupa de cama com estampas e quadros;

  • sala de estar: almofadas com estampas, luminárias de piso e tapete;

  • sala de jantar: pendentes, prateleiras e castiçais;

  • cozinha: jogos de mesa, relógio, bandejas e expositores;

  • varanda: vasos, terrários, banquetas e adesivos de parede;

  • banheiros: espelho, nichos (escavados ou não) e porta-papel higiênico.

Dica: Como combinar a cor dos móveis planejados com a decoração da casa?

Quais ambientes podem recebê-la?

Um dos pontos altos da decoração geométrica é que ela não tem limitações quanto ao local em que pode ser aplicada. Ao contrário, qualquer recinto da sua casa pode ser inspirado nessa vertente e ter um visual único — e é fácil entender o porquê disso.

Afinal, como mostramos ao longo do post, esse não é um estilo de décor marcado por regras e padrões pré-concebidos. Na verdade, a premissa por trás dele é permitir com que você explore a sua criatividade e expanda o seu senso estético com composições de ambientes originais, dinâmicos e, acima de tudo, modernos.

Portanto, você pode optar por usá-lo apenas nas áreas de convivência (como a sala de estar, a sala de tv ou a varanda), nos dormitórios, nas áreas molhadas (lavabos e banheiros) ou, se preferir, em toda a residência. Fica ao seu critério.

Como você viu, investir na decoração geométrica é uma forma de deixar qualquer imóvel com mais personalidade e, em especial, com ambientes mais refinados e repleto de detalhes que prendem a atenção de qualquer um. Com certeza, elogios não faltaram ao seu bom gosto. Por isso, siga as nossas dicas e inove no décor do seu lar.

E não se esqueça: se ficou alguma dúvida, deixe o seu comentário. Vamos adorar ajudá-lo e esclarecer qualquer questão!

Share: